Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





Aniversário da cidade de Itamaraju (BA)
Itamaraju é um município do estado da Bahia, no Brasil. A cidade que já foi a maior potência econômica da região por causa do auge do cacau nos anos 1970, 1980 e 1990[carece de fontes]. Possui uma população estimada em 67.128 habitantes em seus 2.580 km² de área.

Emancipou-se em 05 de outubro de 1961, desmembrado do município de Prado. Itamaraju possui o quarto maior centro comercial do extremo sul do Estado, com um comércio forte e sólido, e tem o que há de melhor em gente, um povo amigo e hospitaleiro. E promove até os anos atuais a maior festa regional de São João mantendo a sua tradição junina de origem.


História


Em 22 de abril de 1500, a frota portuguesa de Pedro Álvares Cabral avistou o Monte Pascoal, no atual município de Prado. Itamaraju é um pedaço destas terras que no passado pertenceu a Prado, através da Lei Estadual n.º 2.509 de 05 de outubro de 1961, foi obtida a emancipação política, passando o município a chamar-se “Itamaraju”. A emancipação política administrativa foi idealizada por José Gomes de Almeida e Antônio Fontes Mascarenhas.

Em 1860, a região, habitada pelos índios pataxós, passou a atrair diversos exploradores para a atividade de extração de madeira, facilitada pelo acesso pelo Rio Jucuruçu, navegável por mais de cinquenta quilômetros em linha reta se medidos por terra, paralelamente ao curso do rio, para pequenas embarcações.

Por volta de 1895, a atual cidade de Itamaraju nascia de um povoado denominado Dois Irmãos, em louvor aos Santos Padroeiros Cosme e Damião. Durante a Guerra do Paraguai, ali se esconderam alguns desertores, levando a localidade a receber o topônimo de Escondido. Tinha uma pequena rua, tortuosa (atual 5 de outubro) com menos de 150 casas, inclusive barracos, na sua maioria construídos de taipas, cobertas com telhas de tabica, palha, de tijolos e telhas de barro.

Embora fizesse parte do município de Prado, existia uma sociedade particular que o administrava e cobrava aforamento aos seus habitantes. Fazia parte dessa sociedade Virgulino Pereira, Cândido Nascimento, José Guilherme da Rosa, Nestor Camão e outros, quase todos falecidos.

A vila de Escondido que se tornaria Itamaraju mais tarde, se impulsionou com a febre do comércio de jacarandá, alto preço do cacau, onde surgiram novas fazendas, não só de cacau, tendo Arthur Fontes Mascarenhas como o maior incentivador, como também as fazendas de pecuária e muitos emigrantes, destacando-se a família Barros (Demétrio, Ruy e Ailton), Joaquim de Almeida, Augusto Carvalho, Valdomiro Borges, José Guedes, João Fontoura e outros, que muito contribuíram para o desenvolvimento e aspecto urbano da vila.

O então prefeito José Gomes de Almeida foi a alavanca propulsora desse desenvolvimento, construindo o campo de pouso para pequenos aviões (atual Praça 2 de julho), abertura de estradas para os povoados do Farol (Pirajá), Futuca (Pirají), Arraial do Almeida (São Paulinho), além dos melhoramentos na estrada Guarany-Rio Chay e Prado-Itamaraju, com os desvios das ladeiras da Atividade para o Tururim e do Ribeirão para mais acima, assim como limpeza periódica do Rio Jucuruçu e a construção de um mercado na atual Rua 5 de Outubro.

Essa série de progresso, trouxe ainda na administração do prefeito José Almeida a ideia da emancipação do Escondido, surgindo, portanto, o município de Itamaraju.

Turismo



Seu principal ponto turístico é o Monte do Pescoço, que é exposto até na bandeira do município. Itamaraju possui a missão histórica de ser a cidade guardiã do Monte Pascoal, primeira porção continental brasileira avistado por Pedro Álvares Cabral.[7] Itamaraju faz partes das famosas Serras Baixas descritas na Carta de Pero Vaz de Caminha em 1500, por ocasião do descobrimento do Brasil. Era aqui o campo de caça dos índios encontrados por Cabral. Apesar de não ser muito divulgado, o município também faz parte da Costa das Baleias e tem, como datas festivas importantes, as festas juninas, a festa de Cosme e Damião, Cavalgadas etc. Esses eventos são responsáveis pela geração de emprego e renda nos períodos festivos.

Com costumes típicos de municípios interioranos, Itamaraju tem sua renda direta gerada principalmente pelo setor agrícola e possui um dos maiores rebanhos bovinos da Bahia. O município é um dos maiores produtores de café no estado e tem na Cafénorte a principal empresa responsável por este cultivo, empresa esta a maior produtora mundial da variedade Conilon (Robusta).

No centro da cidade, encontram-se algumas praças, como a Praça 2 de Julho e a Praça Castelo Branco, além da rua dos trailers, onde existem várias barraquinhas que vendem lanches todos os dias da semana. Para o lazer, Itamaraju tem Espaço de Eventos Armazém F, o clube do Arvo, Territorio (maior da cidade), Bnb, onde conta com quadras de ténis, piscinas, campos de futebol.

A doze quilômetros da cidade, fica uma pequena vila chamada Guarani, pertencente ao município de Prado. Muitas pessoas que lá residem frequentam a cidade de Itamaraju durante o dia, principalmente estudantes.

As principais escolas particulares são a Escola Crescer, Escola Fênix, Colégio Presbiteriano 12 de Agosto e o Colégio São João Evangelista (pertencente a uma congregação de freiras). Os eventos mais importantes dessas escolas durante o ano são os Jogos Estudantis, competição que simula as Olimpíadas. Itamaraju conta também com o curso de inglês e espanhol CNA. As principais escolas públicas são o Colégio Inácio Tosta Filho, Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães e o Colégio Polivalente de Itamaraju.

A cidade sedia a 43.ª Companhia Independente de Polícia Militar, unidade da Polícia Militar da Bahia, responsável pelos serviços de segurança pública prestados nas cidades de Itamaraju, Prado e Jucuruçu. Essa unidade tem o seu efetivo composto, na sua maioria, por policiais militares filhos da cidade.

Em 2008, a cidade teve seu trânsito sinalizado. Foram implantados semáforos e faixas de pedestres, mudança na mão de direção de algumas ruas, recolocação de alguns pontos de ônibus urbanos, entre outros. É o centro da cidade quase que totalmente calçado com paralelepípedos e blocos de concreto, tendo recebido asfalto em algumas de suas principais ruas.

Um dos pesquisadores sobre o município é o poeta e escritor Itamarajuense Armando Azevedo que publicou o livro Itamaraju e o Monte Pascoal no ano de 2009. Muito utilizado nas escolas estaduais e nas universidades. O poeta também possui um acervo de fotos antigas sobre a vida de moradores notáveis da cidade.


Fonte: wikipedia


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA