Cadastrar
Esqueci minha senha
Usuário: Senha:
Logar
Você pode utilizar nossa busca por palavra chave ou utilizar os critérios ao lado para obter uma listagem.

Buscar
Buscar
Selecione o Estado Categoria


GASTRONOMIAHOSPEDAGEMINFORMAÇÕES ÚTEIS
Selecione a Cidade Sub-Categoria


Destaques


Newsletter





Aniversário do município de Três Rios - Rio de Janeiro
Três Rios é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Situado na região Centro-sul Fluminense, é o município com a maior população da região, com 79 230 habitantes.

Em uma área estratégica a cidade é cortada por duas grandes rodovias federais, fazendo com que Três Rios tenha o maior entroncamento rodoviário do país. Seu acesso as grandes cidade é feito através dessas: a BR-040 (Washington Luiz - acesso a Brasília e ao Rio de Janeiro),e a BR-393 ( Lúcio Meira - acesso a São Paulo e a Vitória).

A cidade integra a Microrregião de Três Rios a região Centro-Sul Fluminense, sendo um dos mais importantes municípios dessa aglomeração, pelo fato do grande comércio e principalmente por ter atraído grandes indústrias.

Política, administrativa e culturalmente, as microrregiões de Vassouras e de Três Rios, que juntas formam o Centro-Sul Fluminense, também se englobam a Mesorregião do Sul Fluminense.

História

A referência mais remota sobre o território do município de Três Rios data do início do século XIX, quando Antônio Barroso Pereira obteve, por requerimento de 16 de setembro de 1817, terras de sesmaria no sertão entre os rios Paraíba e Paraibuna... É no teor da concessão da referida sesmaria, exarada pela coroa portuguesa, que se identifica a origem da primeira toponímia do município “Entre-Rios”.

Dentro do seu patrimônio territorial, Antônio Barroso Pereira fundou cinco fazendas: a fazenda Cantagalo, a mais importante, e as fazendas Piracema, Rua-Direita, Boa União e Cachoeira, todas dependentes da primeira.

A 23 de junho de 1861 foi inaugurada a rodovia União-Indústria (que ligava Petrópolis a Juiz de Fora) e que passava pelas terras da fazenda Cantagalo. Essa rodovia contou com grande colaboração do fazendeiro Antônio Barroso Pereira e, por esse motivo, o imperador Pedro II agraciou-lhe, em 1852, com o título honorífico Barão de Entre-Rios. Ainda em sua homenagem à estação rodoviária local, foi dado o nome de Estação de Entre-Rios. Com o batismo da estação não tardou que o pequeno povoado, formado às margens da rodovia, passasse a ser conhecido como Entre-Rios.

Em 1867, os trilhos da Estrada de Ferro D. Pedro II chegaram à região e, tal a rodovia, essa ferrovia recebeu o importante apoio do Barão que, falecido em 1862, transmitiu a fazenda Cantagalo para sua filha Mariana Claudina Pereira de Carvalho, feita Condessa do Rio Novo em 1880.

A 13 de agosto de 1890, pelo decreto 114, o povoado de Entre-Rios foi elevado a 2º Distrito de Paraíba do Sul.

Confirmava-se o acelerado progresso local, apresentado por uma superioridade frente ao distrito sede: maior população, maior contingente eleitoral, maior arrecadação de impostos - variados componentes que fizeram com que o povo entrerriense reivindicasse sua emancipação de Paraíba do Sul, já no início da década de 20.

Viúva e sem filhos, a Condessa, falecida a 5 de junho de 1882, em Londres, onde se encontrava em tratamento de saúde, deixou a fazenda Cantagalo para a obra assistencial que planejara em Paraíba do Sul, a Casa de Caridade, com a recomendação de que as terras próximas à Estação de Entre-Rios, poderiam ser aforadas para os que ali quisessem residir. Tratava com essa recomendação de garantir recursos perpétuos àquela futura casa de assistência social.

Somada à movimentação que já se fazia sentir pela rodovia e pela ferrovia, a oportunidade do aforamento de terras veio, sobremaneira, efetivar um relativo progresso para o local, já reconhecido como importante entroncamento rodoferroviário.

A 14 de dezembro de 1938, pelo decreto 634, o distrito de Entre-Rios conseguiu a sua emancipação político-administrativa e o novo município foi instalado a 1 de janeiro de 1939.

Todavia, o município, nascido com a toponímia de Entre-Rios, viu-se no início dos anos 40 obrigado, por órgãos federais, a mudar a sua denominação pela triplicidade do nome existente em outros municípios brasileiros. A partir de 31 de dezembro de 1943, pelo decreto-lei 1056, o município de Entre-Rios passou a chamar Três Rios, numa clara conotação aos três mais importantes rios que cortavam o seu território: rios Paraíba do Sul, Piabanha e Paraibuna. Porém, manteve-se o nome Entre-rios em várias instituições e estabelecimentos comerciais, como forma de resguardar a história da região.

Cultura e Lazer

Cultura

O município possui diversas atrações turísticas. De acordo com a prefeitura, existem na cidade 17 pontos turísticos, tais como: Montanhas, igrejas, fazendas, monumentos e entre outros.

Casa da Cultura

A Casa da Cultura está instalada no prédio do antigo Fórum de Três Rios.

Construído na década de 1920, sendo o primeiro prédio a ser construído na praça São Sebastião. O prédio teve suas primeiras funcionalidades como Escola, e anos mais tarde passou a ser a sede do Fórum de Justiça da cidade até 1998. Após a transferência de quase todo o poder judiciário para o bairro Margem Direita , o prédio foi cedido à Prefeitura Municipal para abrigar a Casa de Cultura. No andar térreo funciona o Juizado Cível.

Biblioteca Castro Alves

A nova Biblioteca, que foi construída por Furnas e está inserida no programa ambiental Apoio aos Municípios do Projeto Básico Ambiental (PBA) do Aproveitamento Hidrelétrico (AHE) de Simplício, conta com uma sala infanto juvenil com livros direcionados para as crianças e adolescentes; sala multimeios com TV, para apresentação de vídeos,livros em braile e audio livros com fone para deficientes, além de computador com acesso à internet para pesquisas; uma sala de acervo geral que inclui livros com autores trirrienses e uma sala comunitária onde poderão ser realizadas palestras e cursos. O entorno da Biblioteca conta com o Parque Cultural Domingos Aguiar.

Casa de Pedra

A Casa de Pedra está instalada na antiga estação de caraga e descarga da Estrada de Ferro Leopoldina Railway (extinta). Supõe-se que o material e a mão de obra para a construção da estação, tenham vindo da Europa.

Segundo relatos de pessoas que trabalharam na rede ferroviária, a antiga estação foi construída no final do século XIX e marcou a história por sua beleza arquitetônica em madeira e pedra. Estação de Pedra ou Casa de Pedra, como é conhecida popularmente, abriga o Espaço da Ciência, programa de apoio à ciência e tecnologia.

Ponte das Garças

Localizada no bairro homônimo, é um grande empreendimento projetado pelo engenheiro José Koeller no século XIX, com seu nome oficial de Ponte do Paraíba.

Sua construção se iniciou em 1859, e sua inauguração aconteceu em 23 de Junho de 1861, com a presença do Imperador D. Pedro ll. Durante longo tempo serviu como ponte rodoviária e ferroviária. Paralela à ponte de ferro, foi construída uma ponte de concreto para o uso da rodovia Estrada União e Indústria.Embora seu nome oficial seja Ponte do Paraíba, foi tombada e batizada popularmente como Ponte das Garças.

Capela Nossa Senhora da Piedade

Foi construída no século XIX, localizada no bairro do Cantagalo. Considerada o marco da fundação da cidade de Três Rios. Nela existe uma réplica da imagem La Pietá, de Michelangelo. Possui um cemitério histórico onde estão sepultados a Condessa do Rio Novo e seus pais Barão e Baronesa de Entre-Rios além de alguns membros da família Visconde de Entre-Rios.

Igreja Matriz de São Sebastião

Igreja Matriz

Construída na Praça São Sebastião na primeira metade do século XX, tendo no entorno casas e edifícios residenciais e teatro. Recentemente passou por uma reforma interna que recuperou a pintura e os afrescos originais.

Igreja São Judas Tadeu

Capela de arquitetura simples, que retrata a devoção do povo católico. Fica situada em local de fácil acesso, e com uma vista panorâmica do centro da cidade.

Fazenda Bemposta

A Fazenda Bemposta, foi construída no então distrito de Bemposta, no século XIX, possui 42 cômodos, e conta com duas paredes internas recobertas por tecido francês da década de 30.

Lazer

Avenida Alberto Lavinas (Beira Rio)


A avenida é um dos principais pontos de lazer da cidade de Três Rios, é o local escolhido pelas pessoas para caminhadas, e passeios de bicicleta, a avenida possui uma ciclovia ao logo de toda sua extensão. Nos domingos e feriados, o trânsito fica impedido em parte desta avenida, para que as pessoas possam desfrutar de mais espaço para praticar outros esportes, passear, se relacionar e experimentar serviços extras que são oferecidos como aulas, concertos, feiras e etc.

Além disso, em Setembro de 2011 foi inaugurada a Praça de Esportes na Alberto Lavinas, praça essa que possui: Academia ao ar livre, deck sobre o Rio Paraíba do Sul, parque infantil, pista de skate, quadra de areia, quadra de grama sintética, e além disso, restaurante, lanchonete, sorveteria e uma base da guarda civil municipal.

Mirante da Torre


A montanha tem em torno 800 metros de altitude, no mirante das torres tem-se uma vista privilegiada de toda cidade de Três Rios, de seu entorno, do vale do Paraíba do Sul e do encontro dos rios - BR 393, Margem Direita.

Praças

O município conta com diversas praças espalhadas por toda a cidade. Nos últimos de três anos os governos coemçaram a reforma-las.Grande parte das praças e quadras já foram reformadas, reestruturadas ou reconstruídas. Além disso outras novas quadras foram construídas nos bairros que quase não possuíam, ou não possuíam uma área de lazer adequada.

Parque Cultural Domingos Domingos Aguiar
Inaugurado em 23 de Julho de 2015, o parque conta com brinquedos, área verde, pista para caminhada, biblioteca e deck na margem do Rio Paraíba do Sul - Av. Tenente Enéas Torno, Margem Direita.


Fonte: Wikipédia


Selos

Turismo Agora - informações turisticas pelo fone: (53) 3228-3819.
Tire suas dúvidas rapidamente com nosso atendimento online 24 horas por dia.

Termos e condições de uso

Copyright © 2008 TRACKDATA